sábado, 24 de abril de 2010

O Amor como Dança


O Amor como Dança..
Dança rica, alegre, vibrante e contangiante. Corpos entregues, almas entregues, coração livre, tudo é movimento, tudo é fluir.
Quando o Amor é vivido como uma dança, ele é com certeza mais genuíno e feliz. Porque dança é sagrada, sopro de vida, ligação à Terra e ao Céu, ao Universo.
Quando dois seres meditativos (presentes na sua essência), se amam e se encontram como numa dança, o mundo, o Universo dança com eles.
Podem até não ser amantes, mas ali e naquele momento, eles partilham uma vibração de energia mútua, eles olham-se, tocam-se, sentem-se e tudo flui. Existe uma troca e uma sintonia de Energia Universal. E mesmo que não sejam amantes, o Amor está presente. Porque dançar é meditar, o Amor meditativo flui nessa dança.
Se numa união, duas pessoas dançam na mesma sintonia universal, elas estão a Amar-se não apenas a si mesmas, como a todo o Universo. Não existe exclusividade, e nessa conexão universal, o Amor acontece.

Dançando sós e presentes na nossa essência, o potencial do Amor na dança aumenta porque o Amor genuíno não necessita de uma pessoa em especial para Amar. Em nós, Dançamos na Existência e Amamos a Existência. Dançamos na Vida.

Em círculos de dança, tudo isto acontece mas a Energia aumenta, porque existem várias energias a fluirem juntas. É Magia colectiva, é Amor Universal, a forma de Amor mais pura e mais elevada. Tenho vivido essa experiência e é Magia, a forma como os seres se movem, se olham, respiram, se sentem.

Seria maravilhoso aprendermos a viver as relações de Amor entre homem e mulher como numa dança, em que tudo simplesmente flui tão chegado ao nosso Ser que se torna uma meditação e um prazer divino.

Conexão Universal. Liberdade. Amor.


*
Mas que haja espaço entre nós para que os ventos corram e nos embalem numa Dança Eterna, quando a nossa música soar mais alto do que qualquer outra...*


quinta-feira, 22 de abril de 2010

domingo, 4 de abril de 2010

Água Ácida


Bernhard Edmaier

ORANGE WATER
"If, as in the Landeyjarsander in south Iceland, melt water from nearby glaciers crosses swamplands, it becomes acidic and dissolves iron minerals from the black volcanic rock, which it then deposits along the bottoms of the channels. This gives the main river and its tributaries their reddish-yellow colour."

http://www.geophot.com/

Livros

  • Lista de Livros
  • A Astrologia nos 12 poemas de "Mar Português"
  • Italo Calvino - As Cidades Invisíveis
  • Osho - Meditação: a Arte do Êxtase
  • Osho - Amor, Liberdade e Soldão
  • Eckhart Tolle - O Poder do Agora

Seguidores

Seed Spreaders